sábado, 26 de novembro de 2022

Notícias Ao Fim Da Tarde

A Frase (266)

Os custos da ignorância em Portugal (III) - O OE para 2023 vai agravar ainda mais os custos da ignorância provocados pelo mau funcionamento do sistema de preços, cria mais burocracia, aumenta a despesa e agrava os impostos. - (Ricardo Pinheiro Alves, ECO)

Desde 2015, a receita acrescida de 35 mil M€ que o governo subtraiu ao rendimento dos portugueses foi usada em despesas de “mercearia” de 30 mil M€ e no reforço da austeridade para pagar a divida pública que os socialistas criaram desde o ano 2000. Os custos da ignorância traduzem-se em não ter sido usada para nada de importante para a sociedade portuguesa. Esta política de irrelevâncias não só não é boa como não é sustentável, ameaçando gravemente as nossas esperanças num futuro melhor.

Sopro ...


Sopro...

Não tenhas medo...
É apenas o momento,
que chega...
E que vai...
Tal como tudo na vida,
esta é a constância,
onde tudo é chegada...
Onde tudo é partida...

(Freya)

sexta-feira, 25 de novembro de 2022

Notícias Ao Fim Da Tarde

A Frase (265)

A Nação Indispensável - A Rússia invadiu a Ucrânia esperando um Ocidente fraco e desmobilizado. E, de facto, a Europa titubeou para a linha de partida na resistência ao “anschluss” russo. Foi o presidente americano Joe Biden, quem obrigou todos a ir a jogo, apoiado pela excelente capacidade de comunicação do seu homólogo ucraniano, Volodymyr Zelenskyy. Os Estados Unidos soaram, antes de todos, o alerta sobre as verdadeiras intenções da Rússia e avançaram, resolutamente, com meios materiais e financeiros de apoio à resistência quando perceberam que Zelenskyy não ia fugir e que os ucranianos venderiam caro a sua pele.       (Luís Costa Ribas,CNN)

Não Digas Nada !!!!

Não Digas Nada!!!
Nem mesmo a verdade
Há tanta suavidade em nada se dizer
E tudo se entender -
Tudo metade
De sentir e de ver...
Não Digas Nada!!!
Deixa esquecer

Talvez que amanhã
Em outra paisagem
Digas que foi vã
Toda essa viagem
Até onde quis
Ser quem me agrada...
Mas ali fui feliz
Não Digas Nada.

(Fernando Pessoa no"Cancioneiro)

quinta-feira, 24 de novembro de 2022

Notícias Ao Fim Da Tarde

A Frase (264)

Para que aquele país dos Emirados Árabes Unidos fique na memória dos portugueses, como uma nação respeitada e que realizou um evento épico, falta trazermos a taça, mas falta também que o país percorra um caminho civilizacional de respeito pelos direitos das mulheres e pelos Direitos Humanos, em geral. Sem isso, o Qatar não vai marcar golos. Pelo menos, aos olhos do Ocidente. Ter (petróleo e dinheiro) não basta, é preciso Ser. (Rosália Amorim, DN)

Sorriso É Também Gesto De Fé


 

quarta-feira, 23 de novembro de 2022

Notícias Ao Fim Da Tarde

A Frase (263)

 
O consumo está a brincar com o fogo -  Os clientes pagam bens e serviços, mas são tratados como empregados. É assim nas estações de serviço de abastecimento de combustíveis, nas operadoras de telecomunicações e nos bancos.             (António Galamba, Ji)

Assiste-se a uma espécie de pandemia do engodo consumista para um público fragilizado pelos rendimentos e pelas circunstâncias do aumento do custo de vida, sem que quase ninguém faça um trabalho pedagógico de alerta para os riscos do endividamento, num tempo em que, pelo aumento das taxas de juro da habitação, alguns serão forçados a entregar casas ao banco.  

Destino


"Um homem não é outra coisa senão o que faz de si mesmo."

( Jean-Paul Sartre )

terça-feira, 22 de novembro de 2022

Notícias Ao Fim Da Tarde

A Frase (262)

 A verdade é que as nossas forças de segurança são maltratadas como poucas classes profissionais. É um facto que não têm condições adequadas à exigência do papel que desempenham na sociedade e muito menos o reconhecimento devido - quer financeiro quer por parte da população. E a esmagadora maioria das vezes em que chegam a fazer notícia não é para dar conta das injustiças que vivem nem para contar os sucessos dos homens e das mulheres que zelam pela nossa segurança, para relatar atos heroicos ou explicar que sacrifícios implica uma carreira cujo primeiro dever é anular-se para proteger os demais. Quando são notícia, é por um caso de má sorte ou pelos excessos de alguns elementos - que devem ser denunciados e expurgados, mas nunca podem ser tomados por regra.            (Joana Petiz, DN)

A Intuição Pode Vir De Muitas Formas


A Intuição pode vir de muitas formas – uma voz dentro da nossa cabeça, arrepios correndo pelas suas costas, ou uma sensação estranha no fundo do estômago – mas o seu trabalho ainda é o mesmo: dar-nos informações que precisamos saber naquele momento.

Embora possa soar como algo que apenas místicos e adivinhos tenham acesso, a verdade é que não há nada indescritível sobre isso. A intuição é o conhecimento interno que todos possuímos – se estivermos abertos a ouvi-la. Mas muitas vezes não o fazemos porque nosso intelecto atrapalha.

“A intuição é algo que fornece compreensão e julgamento sem qualquer justificação racional. É por isso que muitas vezes não ouvimos a nossa intuição, porque estamos tentando justificá-la racionalmente e não encontramos forma de a justificar ”, disse Alla Branzburg, LCSW, psicoterapeuta e professora adjunta da Universidade do Sul da Califórnia. . “Então, nós descrevemos isso como irracional e ilógico, e muitas vezes estamos perdendo uma habilidade ou competência muito importante que possuímos.”

Isso não quer dizer que todos os flashes repentinos de julgamento que experimentamos são, na verdade, a nossa intuição a trabalhar. Em alguns casos, diz Schaub, o que podemos pensar que é a nossa intuição é, na verdade, as nossas emoções gritando mensagens para nós.

“Quanto mais sérias as consequências e mais frequentemente experimentarmos essas consequências, mais aprendemos a confiar na nossa intuição”, disse Branzburg. Outra maneira de trabalhar confiando em sua intuição e distingui-la do barulho em sua cabeça é através da meditação. Essa prática de relaxamento permite-nos acalmar as nossas mentes e realmente sintonizarmo-nos mais com nós mesmos – e em sintonia com o que parece certo para nós.

(Informação obetida no Artigo de Kenya McCullum publicado no News Star USA)

segunda-feira, 21 de novembro de 2022

Notícias Ao Fim Da Tarde

A Frase (261)

Há um ambiente histérico e estranho em Portugal. De certo modo, o País está em roda livre, sem Governo, sem políticas, estagnado, com a tendência para preencher o vazio político com a luz do sol entre os escombros. Os portugueses entregues ao ofício de sobreviver assistem a uma sucessão incompreensível de casos e mais casos, episódicos, fúteis, ruidosos, vingativos. Livros, manifestações, declarações, ódios digitais, delírios mundiais, Portugal é a imagem de um País tosco num restaurante manhoso a salivar medo para os novos pratos do menu europeu no admirável mundo novo. Entramos no túnel do “realismo trágico”. Vamos começar pelos guerreiros ecológicos. Pelo megafone avisam a cidade sobre a ocupação e declaram a sociedade cercada por dentro. Protestam porque protestar é democrático(...)   (Carlos Marques de Almeida, ECO)

Romantismo


Quem tivesse um amor, nesta noite de lua,
para pensar um belo pensamento
e pousá-lo no vento!...

Quem tivesse um amor - longe, certo e impossível -
para se ver chorando, e gostar de chorar,
e adormecer de lágrimas e luar!

Quem tivesse um amor, e, entre o mar e as estrelas,
partisse por nuvens, dormente e acordado,
levitando apenas, pelo amor levado...

Quem tivesse um amor, sem dúvida nem mácula,
sem antes nem depois: verdade e alegoria...
Ah! Quem tivesse... (Mas quem tem? Quem teria?)

(Cecília Meireles) 

domingo, 20 de novembro de 2022

Notícias Ao Fim Da Tarde

A Frase (260)

Onde estará o “interesse nacional” que o Presidente vislumbra para justificar a sua visita a um país repugnante pela forma como trata as mulheres, as crianças, os homossexuais ou os emigrantes?       (Manuel Carvalho, Público)

Depois da polémica com as declarações sobre a pedofilia na Igreja, o Presidente da República voltou a estragar com uma frase uma declaração que no seu conjunto é uma corajosa condenação das violações dos direitos humanos no Qatar. Mas, ainda assim, apesar de toda a polémica e de toda a indignação, Marcelo não abdica de ir ao país que condena. Por uma razão essencial: o “interesse nacional”.