quarta-feira, 5 de maio de 2021

Notícias Ao Fim Da Tarde

A Frase - Odemira

 O número crescente de gente indignada com o que se passa em Odemira não deixa de ser espantoso. De repente, descobriram o que estava à vista de todos há demasiado tempo.

«Quando se fala em violações de direitos humanos, porém, há que ter noção de uma coisa: foi o Governo que aprovou, há menos de dois anos, em Conselho de Ministros, a resolução 179/2019, permitindo 16 pessoas por unidade de alojamento e quatro por quarto. Com esta medida, o próprio Governo veio regar com gasolina uma pradaria que já estava a arder. Na prática, incentivou o arrendamento selvagem que já ali existia há anos.»   
  (Eduardo Dâmaso, CM)

Alguma Coisa Disso É Real?

Alguma coisa disso é real? Olhe para isso. Olhe! 
Um mundo construído em fantasia. Emoções sintéticas em pílulas, 
guerra psicológica em propagandas, produtos químicos em comida que alteram a mente, 
seminários de lavagem cerebral em mídia, bolhas de controle em forma de redes sociais.

(Mr Robot)

terça-feira, 4 de maio de 2021

Notícias Ao Fim Da Tarde


Covid-19: Situação Em Portugal Hoje Terça-feira

  •  837.715 casos confirmados (mais 258)
  • 16.981 vítimas mortais (mais quatro vítimas)
  • 296 internados (menos 26)
  • 87 estão em Unidades de Cuidados Intensivos (menos três)
  • 797.901 casos recuperados em Portugal (mais 777) 
  • 23.556 pessoas encontram-se em vigilância (menos 443) 
  • 22.833 casos ativos (menos 523) 
Atualmente existem: 
  • 336.608 casos registados no Norte (mais 128)
  • 118.812 no Centro (mais 24)
  • 316.694 em Lisboa e Vale do Tejo (mais 65)
  • 21.716 no Algarve (mais nove)
  • 4.808 casos na Região Autónoma dos Açores (mais 17)
  • 9.276 na Região Autónoma da Madeira (mais nove) 
  • 29.801 casos no Alentejo (mais seis).
Do total das 16.981 mortes: 
  • 5.341 registam-se no Norte (mais um)
  • 3.015 no Centro
  • 7.196 em Lisboa e Vale do Tejo (mais três)
  • 359 no Algarve
  • 31 nos Açores
  • 971 no Alentejo
  • 68 mortes na Madeira.

Atualmente existem 380.141 homens e 457.256 mulheres infetados pelo novo coronavírus, sendo que existem 318 pessoas infetadas cujo género é desconhecido. Em termos de óbitos contabilizam-se 8.918 homens e 8.063 mulheres.

O grupo etário com o maior número de casos verifica-se entre os 40 e 49 anos, com 61.618 homens e 77.454 mulheres, aos quais se acrescentam 51 pessoas de sexo desconhecido, num total de 139.123 casos. O maior número de óbitos regista-se acima dos 80 anos, com 5.125 homens e 6.047 mulheres, num total de 11.172 mortes.

A incidência a nível nacional é de 64,4 casos de infeção por Covid-19 por cada 100 mil habitantes e em Portugal Continental de 62,0 casos de infeção por cada 100 mil habitantes. O Rt a nível nacional está em 0,96 e em Portugal Continental é de 0,96.

Saiba O Que Muda E O Que Pode Condicionar O Plano De Vacinação


 Com a chegada de mais vacinas, Portugal prepara-se para entrar na fase de “velocidade cruzeiro” da vacinação contra a Covid-19. Contudo, depois de o regulador europeu ter admitido que existe uma possível ligação entre a formação de coágulos sanguíneos e a administração das vacinas da AstraZeneca e da Janssen, por precaução, as autoridades de saúde realizaram alguns ajustes ao plano de vacinação contra o novo coronavírus.

Nesse sentido, a Direção-Geral da Saúde atualizou a norma relativa à administração da vacina da AstraZeneca e publicou a norma da vacina da Janssen, dando “luz verde” à sua administração, ainda que limitada.  Saiba Tudo aqui 

Problema ...

 
Não é o problema que nos fascina mas o mistério. 
Porque não nos fascina o que tem resolução mas o que a não pode ter. 
E para o homem só o que é demais é que é bastante.

(Vergílio Ferreira)

segunda-feira, 3 de maio de 2021

Notícias Ao Fim Da Tarde

Odemira Fica Um Concelho De Direitos Suspensos

 Esta decisão sobre um equipamento turístico diz que Odemira fica um concelho de Direitos suspensos. Não apenas o Direito à Propriedade ou o Direito à Habitação, mas também os Direitos Humanos.

A requisição civil ao Zmar é um escândalo? É, se envolver as habitações fora do espectro turístico e que são propriedade individual. E no restante será um escândalo caso não envolva a devida compensação.

Se avançar sem estas garantias é um escândalo, tal como o regime de expropriações previsto no âmbito do PRR. Sim, é de causar preocupação que em 2021 alguém considere uma normalidade ter um governo a recorrer a expropriações e requisições civis de propriedades. E um governo que já demonstrou ser pouco confiável.

Mas o que esta decisão sobre um equipamento turístico em Odemira nos diz é muito mais. Diz que temos um governo a correr atrás do prejuízo e a tentar salvar o seu autarca local. Diz e demonstra que ambos foram incapazes e incompetentes na gestão pandémica.

Há dois anos o Conselho de Ministros, o mesmo que decretou a requisição civil, criou um Grupo de Trabalho (fosse criado este ano e seria uma task force) para analisar a situação em Odemira e Aljezur e apresentar soluções que permitissem desbloquear as situações. Um Grupo constituído por 12 entidades e com um prazo de 6 meses. O que aconteceu? Pois, boa pergunta.

Via-Láctea


“Ora (direis) ouvir estrelas! Certo
Perdeste o senso!” E eu vos direi, no entanto,
Que, para ouvi-las, muita vez desperto
E abro as janelas, pálido de espanto…
E conversamos toda a noite, enquanto
A Via Láctea, como um pálio aberto,
Cintila. E, ao vir do sol, saudoso e em pranto,
Inda as procuro pelo céu deserto.
Direis agora: “Tresloucado amigo!
Que conversas com elas? Que sentido
Tem o que dizem, quando estão contigo?”
E eu vos direi: “Amai para entendê-las!
Pois só quem ama pode ter ouvido
Capaz de ouvir e de entender estrelas.”

(- Olavo Bilac- in Poesias 1888)

domingo, 2 de maio de 2021

Notícias Ao Fim Da Tarde

A Frase

 Este parece ser um princípio básico de gestão: alargar a carteira de clientes, diversificar, não deixar de procurar novas oportunidades. Pois foi exactamente neste erro, salta agora à vista, em que Lisboa caiu. Vá-se lá saber porquê, alguém convenceu quem manda que o turismo era a solução para todos os problemas da cidade. 

Como essa era a grande fonte de receita do município, quando se esvaiu, tudo se complicou. 
A única lição a tirar é a de que convém que uma cidade não dependa de uma só actividade. 
Por isso, o futuro de Lisboa passa por criar mais polos de atracção, não só para turistas estrangeiros, que tenha em conta outras possibilidades competitivas que os portugueses podem oferecer. O mal de Medina não esteve só nos imbróglios do urbanismo - que vamos ver se não acabam prescritos - nem no sistemático desprezo pelo conforto dos lisboetas. 

O grande mal de Medina foi a monocultura. E, quem se enganou assim não é a melhor cabeça para mudar a cidade e fazê-la remoçar.

Manuel Falcão, JNegócios 

Nada Dizer ...

 
Há tanta suavidade em nada dizer e tudo entender ...
(Fernando Pessoa) 

sábado, 1 de maio de 2021

Notícias Ao Fim Da Tarde

A Frase

«O belo discurso do Presidente teve um efeito útil: o de demonstrar que quem usa e abusa da história, com ideologia e demagogia, não faz mais do que lutar pelo poder.»


Belo discurso o do Presidente da República. Na forma, no conteúdo e na oportunidade. Desejando fugir aos temas mais desconfortáveis, poderia ter escolhido uma ladainha republicana. Como outros fizeram antes. Em vez disso, adoptou um tema difícil e polémico. O uso da história e das ciências sociais e o abuso das academias e do jornalismo têm servido para fortalecer e dar aparência de seriedade a campanhas políticas.